sexta-feira, janeiro 19, 2007

Tejo









Foto TL

Quando a sede de mar me turva os olhos,
é no Tejo que a sacio, embora saiba
que me iludo como quem
cede à miragem do oásis.

Impresso há muito na retina,
é ante o rio-mar, cada manhã,
que deito contas à vida.

Meu antidepressivo, às vezes verde
e outras azul se bem lhe calha,
o Tejo mata-me a sede
e devolve-me a alma.

7 Comments:

Blogger Laura Lara said...

Bom fim-de-semana, Torquato. No Algarve, de preferência.
Beijinhos

4:50 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Bom fim-de-semana para ti também, Laura.
Desta vez não há Algarve, fico por cá a olhar o Tejo.
Beijinhos.

5:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Tejo... Algarve...
Quadros que têm a ver connosco...
Um abraço

11:06 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro abraço, Luís.

9:08 da manhã  
Blogger Insignificante said...

são os melhores, não lhes encontro efeitos secundários;)

10:26 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Muito melhor que o Lorenin, cara "Insignificante"...

2:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Lorenin é grave.
Prefiro o rio ao mar, deixa-me maiz serena.

4:20 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home