terça-feira, março 04, 2008

Contra a solidão











Barlavento
Foto TL

Por mais que se pretenda disfarçar,
a poesia é um grito contra a solidão
e não adianta procurar
qualquer outra explicação
para a urgência de dizer a toda a gente
o que no íntimo se sente.

12 Comments:

Blogger JRL said...

querido Torquato,
por isso costumo dizer (se é que isto faz algum sentido) que no dia em que não me apetecer escrever mais serei, então, completa (enquanto Pessoa)! nada mais haverá a dizer, pelo menos, em jeito de grito, de eco do nosso íntimo. um beijinho. muito obrigada, Torquato.

1:15 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

É isso, querida Joana. Um beijinho e obrigado também.

3:02 da tarde  
Blogger addiragram said...

A poesia como representação e transformação da dor,como um braço que se estende ao encontro do Outro...Escreve-se sempre para alguém ,mesmo que esteja presente na ausência...

Um beijinho

5:42 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Sim, escreve-se sempre para alguém, cara Addiragram. Outro beijinho.

8:03 da tarde  
Blogger mariazinha said...

e quem não a escreve, faz do grito dos Poetas o seu próprio grito.
:)
beijo*

11:53 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijo* também, cara "inconfidente".

8:52 da manhã  
Blogger LB said...

E quando assim é, não adianta disfarçar mesmo!
Há é quem diga, o que no íntimo sente, conseguindo fazer que outros sintam... não dizendo.

Grande abraço

1:26 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um grande abraço também, caro Luís.

4:18 da tarde  
Blogger peciscas said...

Mas depois, quando se diz a toda a gente, já não há disfarce...
Ou haverá, ainda?

6:20 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Haverá, caro "Peciscas"?

8:13 da tarde  
Blogger sum said...

Obrigada Torquato da Luz, todos os dias tenho sentido a “solidão dos meus sentimentos” e todos os dias “pretendo disfarçar” e fingir que nada se passa, mas todos os dias tenho tido a “urgência” de chegar ao meu cantinho e desabafar “o que sinto no intimo”.
obrigada mais uma vez, gosto dos seus poemas. E tomei a liberdade de citar este no meu cantinho dos desabafos. Espero que não se zangue
Sum

11:01 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Cara Sum, eu é que agradeço as palavras que me dedica no seu blog.

9:13 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home