quarta-feira, janeiro 30, 2008

Solidão










Foto TL

A maior solidão não é a que se sente
dentro de casa sem mais ninguém,
mas antes a que se tem
no meio de muita gente.
Mais do que outra qualquer,
é essa solidão que faz doer
e lentamente
nos domina, como se não
fosse nossa a multidão.

15 Comments:

Blogger Laura Lara said...

Tão verdade, Torquato.
Beijinhos

5:08 da tarde  
Blogger Fatyly said...

Senti a dor corrosiva dessa solidão (substitui multidão por união) e depois de ser ultrapassada nunca mais se sente qualquer solidão.

Gostei muito do poema porque tocou-me muito.

A foto...que grande piquenique:) aiiii que saudades:)

Beijos poeta da vida

6:33 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijinhos também, Laura.

Não é um piquenique, Fatyly, mas a Feira da Ladra :). Beijos.

6:44 da tarde  
Blogger Ana said...

Sim, a maior solidão é a que se vive acompanhada.
Disseste-o com as palavras certas.
Que seja só poesia.
Um beijo.

12:48 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Sim, Ana, é só poesia :).
Outro beijo.

9:44 da manhã  
Blogger addiragram said...

A maior solidão é mesmo a que se transporta cá dentro e que se "espelha"nesses lugares "impessoais".
Um beijo

11:22 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijo também, cara Addiragram.

9:31 da manhã  
Blogger Sophos said...

Este poema faz-me lembrar aquelas famosas figuras das grandes cidades, que se confundem com a multidão, mas ficam sozinhas quando esta se dsvanece.Infelizmente, é cada vez mais nas multidões que se vêem rostos de solidão.

Sempre grande, Torquato!

7:08 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Benevolência sua, cara Sophos.

1:33 da tarde  
Blogger JRL said...

Olá, querido Torquato,
Até parecia que o tinha escrito eu... ;). Um grande beijinho.

2:57 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro beijinho, querida Joana.

5:20 da tarde  
Blogger Fatyly said...

Só lá fui uma vez e sinceramente a foto pareceu-me um piquenique:)

Desculpa! **

9:01 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Não tens de que pedir desculpa, Fatyly. Acredita que achei piada :)
Beijinhos.

10:12 da tarde  
Blogger mariazinha said...

É mesmo. A maior, a que mais faz doer, e a mais triste. E a multidão, sempre indiferente...

beijo*

5:22 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijo* também, "inconfidente" Mariazinha.

7:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home