segunda-feira, dezembro 17, 2012

Destino

Acrílico sobre tela
Seria bom que a vida
fizesse algum sentido
e não fosse esta corrida
rumo ao desconhecido.
A gente nasce e morre sem saber
o que veio cá fazer,
mas não devia ser assim.
Devia haver um programa
com princípio e fim
em que, sem qualquer drama
ou frenesim,
cada um, como num mapa,
lesse o destino que lhe escapa.

4 Comments:

Blogger Mar Arável said...

Se o destino existisse

estava nas nossqs mãos

10:09 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Forte abraço, amigo Filipe!

9:11 da manhã  
Blogger jrd said...

Ah Poeta!
Se nós não sabemos sequer ler a vida...
Seria bom, seria!

Grande abraço

2:54 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro, amigo João!

4:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home