quinta-feira, março 15, 2007

Cegueira














Largo da Palmeira
Foto TL
Eu não sei nada de ti
nem me falta saber nada
mas o que sei é bastante
como basta o que não sei.
A quem ama tanto faz
saber como não saber.
Quem ama quer é amar
e mais não lhe convém ver.

10 Comments:

Blogger Rosa dos Ventos said...

E graças ao Casario do Ginjal eu passei a ver o Ofício Diário!

4:36 da tarde  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Sorry!
Foi através de Outras Notas!

4:47 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Bem-vinda, Rosa dos Ventos!

5:13 da tarde  
Blogger Ana said...

Amar não é saber, é sentir. Ver com os olhos do coração.
Um beijo, Torcato.

1:49 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Isso mesmo, Ana. Outro beijo.

2:26 da tarde  
Blogger Susana Barbosa said...

Está lindo, Torquato!
Obrigada pelo convite e parabéns e felicidades para o lançamento do teu livro. Desculpa por só agora agradecer... é que tenho andado mesmo muito ocupada. Mas nunca me esqueço de ti.
Beijinhos

7:59 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijinhos também, Susana.

9:46 da tarde  
Blogger Fatyly said...

Parabéns pelo lançamento da tua obra.

Este poema está um pérola!

Beijos sinceros

10:23 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado e beijos, Fatyly.

1:26 da tarde  
Blogger marta said...

Mas às vezes apetece lá estar dentro, para saber.

Beijinho

6:04 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home