quarta-feira, abril 30, 2008

Antes pudesse










Das Portas
do Sol
Foto TL

Antes pudesse não saber de ti,
ignorar onde param os teus olhos
e seguir em frente.
Antes pudesse, desde que te vi
a vez primeira, ter os mesmos sonhos
de toda a gente.
Antes pudesse afugentar o medo
de te perder, que a toda a hora
faz o meu desespero.
Antes pudesse arredar o segredo
do amor que lentamente nos devora.
Antes pudesse, mas não quero.

11 Comments:

Blogger Once In a While said...

Belissimo!
o desejo versus a vontade que não se cumpre porque .. não.
Gostei muito.

9:58 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Nem sempre o que queremos é aquilo que aparentemente nos conviria, cara "Once...".

4:40 da tarde  
Blogger Tinta Azul said...

Há palavras que não precisam de mais palavras. As que têm muita luz, neste caso, Luz.
:)

9:20 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

:), cara Tinta Azul.

9:45 da manhã  
Blogger Sophiamar said...

Muitas vezes o que � primeira vista nos parece indesejado � mesmo aquilo que queremos. O ser humano e as suas contradi�es.
A cidade de Lisboa continua a ser fonte de inspira�o assim como o Tejo sempre novo, sempre belo.

Beijinhosssss

1:22 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijinhosssss também, cara Isabel.

5:12 da tarde  
Blogger Luís Galego said...

Antes pudesse, mas não quero deixar de ler estas mágicas palavras tarduzidas em excelente poema...

10:04 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Luís, e parabéns pelo seu "Infinito Pessoal".

9:01 da manhã  
Blogger JRL said...

o Torquato da Luz é um desenhador de sorrisos nos lábios. ;) muito belo, o seu poema. um beijinho.

4:42 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

O beijinho de sempre, Joana.

5:54 da tarde  
Blogger addiragram said...

Desenham-se caminhos para os quais não há retorno.Melhor é viver com a dor do que não se atinge, do que viver com a ausência da chama.

8:18 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home