sexta-feira, setembro 04, 2009

Poluição verbal

Rua de São Bento / Foto TL, 2009
Não sou disto nem quero pertencer
ao lamaçal circundante.
Eu vim de outro planeta e o importante
para mim é saber
resistir à enxurrada
de palavras que a todo o momento
nos bombardeiam e não trazem nada
a não ser mais pobreza e sofrimento.
Por isso digo não aos vendedores
de banha da cobra pestilenta
que, por salas e corredores,
nos prometem aplacar as dores,
mas tão-só nos oferecem morte lenta.

8 Comments:

Blogger jrd said...

Ao contrário da maioria desses propagandistas, tu não está aqui para enganar ninguém.
Abraço

2:11 da tarde  
Blogger CPrice said...

que fantástico grito de revolta Poeta :)

Beijinho e bom fim-de-semana*

(saudades) :)

2:23 da tarde  
Blogger addiragram said...

E faz muito bem! Procuro tentar fazer o mesmo. Um abraço!

3:11 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Bem hajam, caros JRD, Catarina e Margarida.
Abraços e beijinhos.

5:07 da tarde  
Blogger Viagens pelo Mundo said...

Caro Poeta,
É um prazer visitar quem escreve em paz e nos faz sentir em paz. Um abraço CRV

7:14 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um abraço também, CRV.

10:16 da manhã  
Blogger 35003500 said...

Nem mais nem menos! ;)
Gostei muito!

Beijinhos

11:45 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijinhos também.

9:14 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home