segunda-feira, outubro 26, 2009

Elogio do anonimato

Rua da Caridade, a S. José / Foto TL, 2009

Ao contrário do que em geral se pensa,
quanto mais fores anónimo mais solto
estarás para chegar ao que te interessa:
esse distante e desejado porto
que tem um nome frágil, felicidade,
e só pode atingir-se em liberdade.

Vives num tempo que erigiu a treta
do rápido caminho do estrelato
como objectivo único de vida.
Mas algum dia hás-de saber que a meta
que persegues está no anonimato
da luta rumo à terra prometida.

6 Comments:

Blogger jrd said...

Nada como o anonimato que está à vista de todos.
Abraço

12:13 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Essa é boa, JRD :)
Abraço também.

9:32 da manhã  
Blogger addiragram said...

Percebo-o muito bem. O vazio anda por aí...

Um beijinho.

6:42 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro beijinho, cara Margarida.

8:11 da tarde  
Blogger NancyB said...

Penso que é o Ralph Waldo Emmerson que diz qq coisa como: são os autores que nos devolvem os nossos pensamentos de forma estruturada aqueles com os quais nos identificamos. Isto é basicamente o que eu penso sobre a grande arte de nos mantermos anónimos, mas não indiferentes.
Estranha e intensa a ironia "terra prometida".
Cumprimentos,

11:40 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Bem haja, NancyB. Volte sempre.

3:37 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home