quarta-feira, outubro 03, 2007

Fruto












Foto TL

Poema é fruto de sabor incerto
e lenta maturação.
Seja qual for a estação,
proceda da floresta ou do deserto,
de muito longe ou de perto,
ora é amargo limão
ora transporta a frescura
da laranja doce e pura.
Mas nunca por nunca é,
com certeza,
insípida sobremesa
a preceder o café.

11 Comments:

Blogger JRL said...

O poema é fruto
nos dedos urdido,

esse último reduto...

Um beijinho

8:37 da tarde  
Blogger Diogo em Macau said...

um fruto tão difícil de colher!

6:57 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro beijinho, Joana.

Olá, Diogo! Espero que esteja tudo bem e o Blogadíssimo volte depressa. Um forte abraço!

9:35 da manhã  
Blogger Fatyly said...

aiiiiiii...levei tudo comigo:)

PARABÉNS!
Beijos e um bom fim de semana

9:24 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijos e bom fim de semana também para ti, Fatyly.

9:45 da manhã  
Blogger addiragram said...

A importância de tolerar a incerteza
e de rejeitar a "insípida sobremesa"...Um abraço.

2:04 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro abraço, cara Addiragram.

3:24 da tarde  
Blogger JRL said...

Não lhe cheguei a perguntar: gostou das telas que escolhi para o post? Um beijinho.

3:30 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Cara Joana:
Perguntou e eu respondi que tinha gostado muito.
Aliás, até lá deixei um comentário.
Mais uma vez, obrigado e beijinhos.

4:49 da tarde  
Blogger JRL said...

Agora, já não estava a perceber. Pois respondeu, no seu blogue, noutro seu post. Desculpe! :)

1:00 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Não tem que me pedir desculpa de nada, caríssima Joana.
Outro beijinho.

3:12 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home