sexta-feira, setembro 14, 2007

Mergulho












Foto TL

Persegue o invisível, o que está
para além do que abarca o teu olhar.
O que fica na sombra do que há
por trás do que te é fácil observar.

Procura o indizível, o que não
se logra por palavras traduzir.
O que mora tão-só no coração
e a boca não consegue transmitir.

Deseja o impossível, o que habita
as altas nuvens ou reside apenas
no silêncio das coisas mais pequenas.

Não te conformes ao que te limita.
Rebenta as grades, voa, salta o muro,
rasga a bruma e mergulha no futuro.

12 Comments:

Blogger Fatyly said...

Um soneto com uma tremenda mensagem de força e coragem.

Foi bom vir até aqui e assim careguei baterias.

Bom fim de semana ***

10:27 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Sempre atenta e generosa, Fatyly.
Beijinhos e bom fim-de-semana também.

12:19 da manhã  
Blogger Mar Arável said...

A poesia -apenas - deseja o impossível

Por vezes consegue

12:29 da manhã  
Blogger Vieira Calado said...

De como a mensagem é muito bem embrulhada na forma.
Boa noite.

3:12 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Abraços, caros E. Filipe e Vieira Calado.

10:28 da manhã  
Blogger JRL said...

Gostei muito deste mergulho inconformado. Cheio de paixão pela vida! Bj

10:53 da tarde  
Blogger nadir said...

explosão de palavras que convidam a viajem alada. lindas, preciosas. aprenderei com elas a não desejar apenas o possível. bem hajas.

m.m.

11:03 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Bjs e abrç, Joana e Nadir.

1:23 da tarde  
Blogger maria faia said...

Já todos disseram tudo.
Há quem não goste de sonetos, mas quando bem feitos têm uma cadência ímpar, como este.

É esta vontade que existe aos vinte anos, existia pelo menos.
Existirá aos quarenta? e aos sessenta?

5:29 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Maria Faia:

Trata-se, penso, de uma boa receita para todas as idades.

5:46 da tarde  
Blogger CMondim said...

Não há limites enquanto existir o primado da vontade ;)

5:52 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Certamente, Carla.

6:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home