segunda-feira, julho 05, 2010

Paixão de Lisboa

Terreiro do Paço

Se não fosse esta luz, tu não serias
Lisboa mas o eco de outro nome
feito de letras tristes e sombrias
como são as da peste e as da fome.

Se não fosse este Tejo, não te verias
luminosa no espelho e o teu rosto
cansado e baço de todos os dias
seria a mera imagem do desgosto.

Mas, Lisboa, tu és a claridade
que se dispara contra a solidão
e por isso o teu nome de cidade
é o meu modo de dizer paixão.

8 Comments:

Blogger Rosa dos Ventos said...

Bela homenagem a Lisboa!

10:58 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

E a minha cidade bem merece, Rosa!

1:51 da tarde  
Blogger jrd said...

Poeta Amigo. Não resisti, espero que me perdoes o atrevimento(passa por lá). Quando se está longe, há poemas que mexem, ainda mais, connosco.
Um abraço

3:15 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Acabei de passar por lá, como é meu hábito diário. Grande honra, caro João! Mais um forte abraço.

3:21 da tarde  
Blogger gabriela r martins said...

ama.se a cidade como se ama uma mulher

com traços finos e muito belos



.
um beijo

6:09 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijo também, querida Gabriela!

7:06 da tarde  
Blogger mdsol said...

Amor por Lisboa, incondicional, apesar dos pesares.

:)))

1:19 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Esqueçamos, por ora, os pesares, cara Mdsol!

:)))

2:29 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home