quinta-feira, setembro 23, 2010

Prazo de validade

Oceanário de Lisboa

Devíamos vir com livro de instruções
e prazo de validade
porque assim, valha a verdade,
é a maior das confusões:
a gente nunca sabe o dia e a hora
em que se irá embora
e, além do mais, em caso de avaria,
não dispõe de garantia.

Era também conveniente
haver livro de reclamações
onde qualquer cliente,
por menos exigente,
nos pudesse apontar imperfeições.

Mas, pelos vistos, não há
como mudar o que está.

9 Comments:

Blogger jrd said...

Poema de fino humor.
Tens razão, somos mesmo para consumir de preferência antes de...
Um sorriso franco e um abraço

1:35 da tarde  
Blogger luisa said...

Talvez devêssemos também vir com algum kit de peças sobressalentes....olhe um pouco como as peças de vestuário que trazem sempre dois ou três botões para compensar as perdas inesperadas. E se hoje em dia se fala tanto em reciclagem e reutilização... :)

1:42 da tarde  
Blogger Obtuso said...

Se eu trouxesse livro de instruções... quem iria entender?
Fui fabricado antes de ser instituído o prazo de validade!
Nem a ASAE nos pode retirar deste circuito!!!
:))
Abração e obrigado pela companhia de hoje.

2:17 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro abraço, João!

Excelente ideia, Luísa! Como não me lembrei?

Eu é que agradeço, Tibério! Abração também.

3:32 da tarde  
Blogger addiragram said...

E a surpresa não nos trará as maiores alegrias que nos é dado ter?

4:28 da tarde  
Blogger Magnolia said...

Gostei muito....

5:25 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Certamente, Margarida!

Ainda bem, Magnolia!

8:47 da tarde  
Blogger mdsol said...

Gosto desta aparente leveza. Gosto, pois!

:)))

10:30 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

:)))

9:36 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home