quarta-feira, março 15, 2006

Canto

Fala a fala finíssima das folhas
e nos jardins suspensos dos seus olhos
aves doidas de sol cantam o canto
perfumado dos pátios e dos poços.

("Lucro Lírico", 1973)

8 Comments:

Blogger Pink said...

Que belo canto de amor com imagens lindíssimas!

Um beijo

4:32 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijo também, caríssima Pink.

6:49 da tarde  
Blogger António Baeta said...

"... o canto
perfumado dos pátios e dos poços"

Belíssimo!

10:07 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um abraço, Toy.

9:02 da manhã  
Anonymous wilson t said...

muito fino e subtil. belo.

12:20 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Wilson T, e um abraço pelo regresso do "Escrita Solta".

2:14 da tarde  
Blogger addiragram said...

Gostei demasiado! A leveza da palavra desenhando a a dança do Amor!

6:41 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Addiragram.

10:26 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home