quinta-feira, março 23, 2006

Solidão

Quem tem a vida preenchida
não atende o telefone ao primeiro toque
nem abre imediatamente
o correio que acabou de receber.
Mas quem só conhece o vazio dos dias
aguarda junto do telefone
a chamada que nunca chegará
e cola os olhos à vidraça
na esperança de que o carteiro
lhe traga a carta que jamais foi escrita.

(2006)

9 Comments:

Blogger António Baeta said...

Solidão é algo de profundamente triste.

10:09 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um abraço, Toy, e bom fim-de-semana!

9:05 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

É um poema triste, mas muito doce e verdadeiro.
Gostei immmennsso.
bejinhos muitos,
Mj

9:12 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Muuuuiiiitos beijinhos tb, querida Mj.

11:50 da manhã  
Blogger Pink said...

Bem espelhada a solidão neste teu texto (para variar :-))

Um beijo e bom Domingo

9:34 da tarde  
Blogger A. M. said...

A palavra mais triste do poema nem lá está efectivamente escrita: esperar.

9:43 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Pink, o beijinho de sempre.

10:07 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

A.M., já linkei A Imitação dos Dias.

10:08 da manhã  
Blogger A. M. said...

Obrigada pela reciprocidade...

11:21 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home