quinta-feira, dezembro 06, 2007

A cimeira











Foto TL

Ao Pedro Correia, do "Corta-Fitas"

Pobre Lisboa que por estes dias
acolhes tanto déspota e tirano,
fecha os olhos e ignora as fantasias
do poder corrompido e desumano.
Não queiras ser comparsa das orgias
de um carnaval como há muito não vias
e, em vez de tempo ameno e soalheiro,
atira-lhes à cara o nevoeiro.

18 Comments:

Blogger Susana Barbosa said...

Realmente uma tristeza, Torquato.
Uma nódoa, na nossa bela Lisboa!
Bjs

12:27 da tarde  
Blogger addiragram said...

No mínimo! Bem dito!

12:30 da tarde  
Blogger LB said...

Vamos ver se o nevoeiro se aguenta e, adequadamente, os prenda...

Um abraço

3:16 da tarde  
Blogger António Baeta said...

Como disse Ricardo Araújo Pereira:
«Não sei quem é o responsável por não se ter convidado o Imperador Ming, o Lex Luthor, a Bruxa Má, o Darth Vader e o Dr. Hannibal Lecter, mas o esquecimento é imperdoável».

3:35 da tarde  
Blogger Pedro Correia said...

Agradeço muito a dedicatória, naturalmente sensibilizado.
Um grande abraço

4:57 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado a todos. Não resisti a escrever este poema, no uso do meu direito à indignação... A dedicatória a Pedro Correia é mais que justa, tendo em conta a sua excelente série de posts, no "Corta-fitas", sobre os déspotas africanos que Lisboa é forçada a acolher por estes dias.

9:36 da manhã  
Blogger JRL said...

Está boa! Um beijinho e bom fim de semana.

3:16 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijinho e bom fim de semana também, cara Joana.

6:17 da tarde  
Blogger Pinho Cardão said...

Belo poema, caro Torquato.
Mas discordo do fim: atirar só o nevoeiro pode ser perigoso. Olhe o D. Sebastião!...

11:52 da tarde  
Blogger JPT said...

Vénia pelo poema. Ainda que em discordância. Lisboa não é obrigada a nada, obrigou-se ...

12:18 da manhã  
Blogger RAA said...

Muito bem! Consolo-me a pensar nos africanos que são um exemplo de grandeza, como o Mandela ou a Ayaan Hirsi Ali.

1:48 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Sempre previdente, Pinho Cardão...

Ou isso, José Pimentel Teixeira.

Certamente, Ricardo.

9:36 da manhã  
Blogger Fatyly said...

Isto daria pano para mangas...e posso subscrever? Parabéns poeta!

Beijos de quem olha pela sua terra num sentido optimista mas que já não tem tempo, para ver o tempo, que deixou a tempo.

7:03 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

É sempre tempo, querida Fatyly. Beijinhos.

8:29 da tarde  
Blogger andorinha said...

Até o nevoeiro é bom demais para quem nem isso merece.
Poema oportuno e perfeito.

1:04 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Também é verdade, cara Andorinha.

10:08 da manhã  
Blogger Diogo em Macau said...

A ver se eles se perdem como o D. Sebastião e depois não regressam!

3:58 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Tudo menos ficarem por cá, Diogo. Safa!
Mas lá que era bom para os africanos, era...

9:06 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home