segunda-feira, dezembro 10, 2007

Lisboa sempre












Foto TL

Cidade onde me perco e que me perde
para logo me encontrar,
cidade que estremeço e que me cede
tudo o que tem para dar.
Cidade de que fiz o meu lugar
de amor, que não se mede
nem é possível imitar.

Cidade a que me dei e se me deu
como se dão os jovens, sem cuidar
de outra coisa que não a mútua entrega.
Cidade desenhada para o meu
infindável desejo de a amar,
a que nunca se nega.

Cidade cuja alma me pertence
depois de o corpo me oferecer
e a toda a hora me convence
de que jamais havemos de morrer.

12 Comments:

Anonymous antónio p. castro said...

Belo poema de amor a Lisboa, Torquato.
Depois da triste cimeira (para esquecer...), a cidade bem o merece.

6:42 da tarde  
Blogger addiragram said...

A "Minha" cidade está cantada a preceito!:)) Agora é só pôr esse magnífico poema numa dessas vozes que também chamamos nossas...

12:20 da manhã  
Blogger JRL said...

Por vezes, Torquato, mas só por vezes mesmo (;), parece-me que Lisboa é mágica... lançou-nos a todos um encantamento inquebrável. Olissipo dos nossos olhos :). Um beijinho

12:20 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Caros António, Addiragram e Joana:
Sempre atentos... Abraços e beijinhos.

2:54 da tarde  
Blogger Susana Barbosa said...

Lisboa linda! Bonita e merecida homenagem.
Bjs

12:46 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Bjs também, Susana.

9:01 da manhã  
Blogger Fatyly said...

Apesar de detestar Lisboa, ou melhor o que têm feito nestes últimos vinte anos...acho comovente ler um hino feito por um poeta que continua a amar a sua cidade.

Francamente lindo!

Beijos

8:39 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

O meu amor a Lisboa é tão velho (infelizmente para mim...) que ignora as contingências do momento, cara Fatyly.
Beijos também.

9:28 da tarde  
Blogger espumante said...

De Kisboa não se gosta. Ama-se. Entenda-se, gostamos perdoando tudo.É exactamente o que sinto
:)

10:25 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Exactamente, caro Espumante :)

11:01 da manhã  
Blogger isolano said...

A minha modesta homenagem está aqui. Espero que goste.

Todos temos uma porta entreaberta. Mas por enquanto, sim, importa se volta ou não!

12:46 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Estou-lhe muito grato, Isabel.

1:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home