segunda-feira, março 22, 2010

Os dias sobre os dias

Largo de Camões

Os dias sobre os dias, o ronceiro
correr do tempo, como se este não
tivesse a mais esplêndida expressão
no cigarro morrendo no cinzeiro.

A indiferença entre ser primeiro
ou último no meio da confusão
do voo rasante acomodado ao chão
das palavras que ficam no tinteiro.

Este não querer e no entanto querer
sempre cada vez mais e mais ainda.
Esta fome, esta sede, este desejo,

esta certeza absurda de saber
que tudo é espuma, tudo um dia finda,
e mesmo assim adiarmos o beijo.

5 Comments:

Blogger jrd said...

Porque um beijo é, também, uma inquietação adiada.
abraço

3:32 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Claro, amigo JRD...
Abraço também.

4:53 da tarde  
Blogger Obtuso said...

Não! Apesar disso nunca se adia um beijo...

Abraço.
TG

8:18 da tarde  
Blogger mdsol said...

:)))

10:12 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro abraço, Tibério!

:))), Mdsol!

8:52 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home