sexta-feira, abril 08, 2005

Voo cego

Não sei nada de nada, nunca soube.
Sou apenas um pássaro ferido,
a voar sem sentido.

Tudo o que me ensinaram jamais coube
na mochila da vida que carrego,
qual fardo, num voo cego.

(2005)

2 Comments:

Blogger António Baeta said...

Belo!

8:06 da tarde  
Blogger JG said...

Muito belo!

2:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home