terça-feira, abril 18, 2006

Antes

Antes que sejas tarde
sem que tenhas sido cedo.
Antes que a noite guarde
o que nos era segredo.
Antes que venha o medo
do fogo que em nós arde.

Antes que escureça
e tudo fique incerto.
Antes que sejas deserto
e eu te esqueça.

(2006)

7 Comments:

Anonymous António P. Castro said...

Mais um belo e incisivo poema, caro Torquato.

9:20 da tarde  
Blogger Sofia Loureiro dos Santos said...

Antes que amanheça e eu te guarde
nas sobras do abismo que bebemos,
antes que me deixes o veneno
doce como a noite que apagamos,

guarda, meu amor, a tua espera,
a luz da nossa tarde que anoitece.

10:49 da tarde  
Blogger Fatma said...

Antes que o hoje se torne amanhã. Antes que o agora se torne o depois, devo dizer que gostei muito de o ler. Obrigado. Fatma

2:15 da manhã  
Blogger Maria Costa said...

Antes que seja tarde a urgencia do presente.

Beijinhos.

2:48 da tarde  
Anonymous Mariana said...

Antes que seja tarde e se apague esta luz...:)

2:04 da manhã  
Blogger addiragram said...

Antes do antes, o SEMPRE! Obrigada pelo poema que trouxeste.

8:30 da manhã  
Blogger Zita said...

Muito bonito o poema.

5:16 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home