terça-feira, outubro 16, 2007

O dia














Foto TL

Alheado de mim e de quem era,
busquei-te em vão na solidão dos bares,
para saber que o dia em que chegares
há-de ser um domingo e primavera.

Não cedendo ao cansaço dessa espera,
entre gestos cifrados e olhares,
vagueei sem cessar pelos lugares
onde moram a noite e a quimera.

Todavia, de súbito, senti
que o tormento da busca se esvaía
e eu voltava de novo a ser quem era,

cheio da força que me vem de ti
e da certeza de chegares um dia,
há-de ser um domingo e primavera.

11 Comments:

Blogger RAA said...

Esplêndido, caro Torquato. Um abraço.

1:43 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro abraço, meu caro Ricardo.

9:48 da manhã  
Blogger Laura Lara said...

Lindo como sempre, Torquato.
Beijinhos

11:05 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

São os teus olhos, Laura...
Beijinhos também.

12:09 da tarde  
Blogger addiragram said...

A certeza da permanência do objecto
de amor.Um abraço.

10:25 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Mais um abraço, Addiragram.

9:45 da manhã  
Blogger marta said...

Sou eu que já a espero há muito, com certeza

Mas que vem, vem, tomara que em dia de Outono e repentinamente.


beijinho Torquato da Luz

10:28 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Oxalá, Marta!
Outro beijinho.

10:32 da tarde  
Blogger Fatyly said...

Perfeito!!!!

Beijos

8:45 da tarde  
Blogger ana vidal said...

Belo soneto, Torquato. Correctíssimo e cheio de sentimento. Parabéns, como sempre.

9:31 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijos e obrigado, Fatyly e Ana.

9:00 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home