quarta-feira, outubro 29, 2008

Palavras secretas





















Barlavento algarvio / Foto TL, 2007

Repete-me ao ouvido as mais secretas
palavras que algum dia te ensinei
e depressa fechaste nas gavetas
da memória do tempo em que te amei

e por ti fui amado, aqueles anos
longínquos mas ainda iluminados
pelo fogo que, sobre os desenganos,
nos conserva de pé e acordados.

Repete-me ao ouvido essas palavras,
feitas de espuma mas também de espanto,
que eu te dizia e te diziam tanto

que as retinhas a todas e gravavas,
na esperança deste dia em que por fim
eu tas peço de volta para mim.

5 Comments:

Blogger Once said...

e a isto eu chamo "eco" .. essencial senti-lo.

3:44 da tarde  
Blogger addiragram said...

Hoje não sei comentar. Sei só "ouvir" e...sentir.

5:02 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Caras "Once" e Margarida, aqui vai uma palavra nada secreta: obrigado!

6:49 da tarde  
Blogger Fatyly said...

Quando damos com amor recebemos sempre em dobro.
Lindissimo, lindissimo...

Beijos

7:04 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

É também, desde sempre, a minha opinião.
Beijos retribuidos, cara Fatyly.

8:32 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home