terça-feira, fevereiro 24, 2009

O lançamento










Clique na imagem para aumentar

Conforme o convite supra, é já no próximo sábado, às 17 e 30, na Livraria Barata, em Lisboa, o lançamento do meu novo livro, "Por Amor e outros poemas", editado, como o anterior ("Ofício Diário"), pela Papiro.
A apresentação estará a cargo de Inês Ramos (Porosidade etérea); o jornalista João Severino (Pau para toda a obra) declamará alguns poemas.
Agradeço, entretanto, as referências feitas ao lançamento pelos seguintes blogs amigos (pedindo desculpa por qualquer possível omissão):

10 Comments:

Blogger mdsol said...

E eu espero que corra muito bem! Se eu estivesse um bocadinho mais pertinho...
:)))

11:00 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, cara Mdsol.
:)))

1:44 da tarde  
Blogger once said...

farei tudo para lá estar :)

Bonne chance *

2:12 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Oxalá, Catarina!
Terei muito gosto :)

5:14 da tarde  
Blogger Mariz said...

Salvé Torcato
Curiosamente vim parar aqui via "do inatingível". E em boa hora, rever alguns conhecidos que ficaram lá atrás até 92 quando pedi á P.C.M. a reforma antecipada - área c. social.
As melhores felicidades para mais esse livro. Não vou estar presente, porque não mais apareci em lado algum. A m/ vida sofreu uma volta de 180º...
se passar pelo m/ blog, perceberá pelos teores.
Abraço...daqueles
sempre...
Mariz - claro q por este nome não vá lá...talvez pela foto. - na altura tinha cabelos compridos e era ainda prof ballet (acumulava). bons tempos!

4:34 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Muito obrigado pela visita, cara Mariz.

9:55 da manhã  
Blogger Joaquim Sustelo said...

Há muito que conheço de nome o Torquato da Luz e temos duas coisas em comum: somos ambos de Alcantarilha (eu da Estação)e também escrevo poesia.

Esta tarde conto estar presente e conhecer pessoalmente o Poeta.

Do meu livro RAIOS DE LUZ ofereço-lhe:

A FORÇA DE QUERER


A água era pouca no correr da fonte:
Apenas um fio.
Ao longe, mas perto já do horizonte,
Notava-se um rio.

Da pequena fonte nasce o rio grande
Pois nasce.
Dum Mundo que emperra faz-se outro que ande
Sim, faz-se!

Basta que um desejo, sendo ele de amor,
O homem o plante,
E o regue amiúde...a água e o calor
O farão gigante.


JoaquimSustelo
(editado em RAIOS DE LUZ)

11:06 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Excelente, caro Joaquim Sustelo. Parabéns!

11:49 da manhã  
Blogger Fábio said...

Parabéns por mais um lançamento!
Muito sucesso.

7:09 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Fábio!
Aquele abraço.

10:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home