segunda-feira, maio 23, 2005

A feira

A 15 de Novembro vinha a feira
coroar-nos a longa impaciência.
Nos dias anteriores, o sonho fora o carrocel
e as mágicas tendas
que povoariam as ruas.
Será que alguma vez fui tão feliz
como nessas alturas?

Há uma foto esmaecida no álbum de família,
em que, de pé, sobre uma cadeira,
seguro na mão direita
um fio que termina numa pequena bola
(suponho que de papel),
prenunciando os ioiôs.

Sempre me disseram que essa prova
de que, afinal, tive infância
fora feita na feira por um retratista.
Só que hoje, ao olhá-la, acho que não sou eu,
mas o outro de mim, que se perdeu
ou perdi de vista.

(2005)

1 Comments:

Blogger António Baeta said...

Eras tu, sim. Eu posso confirmar.

4:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home