quinta-feira, julho 14, 2005

Momento

Eu quero lá saber donde vieste,
só me interessa o mistério do teu corpo,
o sol que se derrama do teu rosto
e penteia os anéis do teu cabelo.

Eu quero lá saber para onde vais,
só me interessa o segredo dos teus olhos,
o verde-azul que neles se desdobra
e revela os recantos da tua alma.

Eu quero lá saber, eu quero lá
desvendar-te os caminhos do passado
e o que pensas fazer depois de mim.

Só me interessa a alegria que me dá
ter-te aqui sem mentira nem pecado
e sonhar que o momento não tem fim.

(2005)

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Estou a banhos mas não estou sempre molhado. Seco-me para vir ler a tua poesia.

Belo poema, Torquato. Um abraço JG

8:55 da tarde  
Anonymous addiragram said...

Como gostei resolvi atrever-me de novo:

Fiquei à espera
do teu regresso,
navegando os olhos
nas paisagens,
naquelas que religiosamente
escondes na caixa dos segredos.

Vieste
e instalaste-te cá dentro,
como quem diz: aqui sempre
foi o meu lugar.

E agora?
Passam horas
Passam dias
Passam luas
Passam correntes
Passam ventos e marés
e eu procuro ainda
nos detritos espalhados na areia
os restos das mensagens
um dia lançados ao mar.

9:43 da tarde  
Anonymous mariagomes said...

muito belo este "momento", amigo!

bjs
maria

8:31 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home