domingo, junho 12, 2005

Os jacarandás

Todos os anos, por Maio e Junho,
Lisboa põe o seu chapéu azul-violeta
e é a festa.

Enquanto florirem os jacarandás,
nada de mal nos pode acontecer.

(2005)

3 Comments:

Blogger JG said...

Quer queira quer não, vou transcrever este poema. Obrigado.

2:01 da tarde  
Anonymous addiragram said...

Também há Jacarandás no «ânimo». Aos montes...

8:24 da tarde  
Blogger concha said...

Também andam aqui pelo Sul.
Que nada de mal nos possa acontecer!

12:48 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home