domingo, maio 29, 2005

Enquanto

Enquanto não é noite
e o sol do teu olhar é um incêndio
e o teu riso me traz a alegria
dos momentos que fazem
a vida valer a pena.

Enquanto sobre as ondas do teu peito
eu posso descansar
e ouvir como respiras.

Enquanto lentamente a tua boca
me percorre e acalma
a sede que o meu corpo tem de ti.

Enquanto não é noite
e o dia é para sempre.

(2005)

1 Comments:

Blogger Menina_marota said...

Enquanto o mar
corre para o rio
e o sol brilha em meu cabelo,
entre o cheiro da maresia
e o perfume das flores do jardim,
eu sorrio
de afectos,
porque enquanto
nasce o sol
e o mar espraia
na areia,
a noite
será sempre
um céu de estrelas
que hei-de olhar...

Adorei o teu poema!

;-)

4:10 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home