quarta-feira, outubro 12, 2005

Pop'lar

Entre a alheira
de Mirandela
e a jardineira
de vitela,
son coeur balança.

Entretanto, enche a pança
de sandes de mortadela.

Qualquer dia, sem dar por ela,
salta-lhe a tampa da panela.

(2005)

6 Comments:

Anonymous António P. Castro said...

Surpreendente, porque de todo fora do seu estilo habitual. Mas gostei. É ironia corrosiva.

2:52 da tarde  
Blogger Laura Lara said...

Belamente contextuado e cheio de significado. Adorei.
Beijinhos

6:54 da tarde  
Blogger António Baeta said...

Gostei da ironia e do tom pop'lar. Ainda sorrio enquanto escrevo estas palavras.

11:53 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

António P. Castro e Toy: obrigado e abraços!
Laura: beijinhos também!

2:30 da tarde  
Blogger hfm said...

O humor é uma qualidade e aqui encontrei um belo binómio humor/poesia.

6:38 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um abraço, Helena!

10:08 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home