sábado, outubro 15, 2005

Por ti

Por onde quer que vás seguirei os teus passos,
não te quero perder, não me quero perder.
És a luz que ilumina os meus olhos já baços,
minha razão de viver.

Para onde quer que vás estarei à tua espera,
não te posso perder, não me posso perder.
Por ti regresso sempre às praias que esquecera,
minha recusa a morrer.

(2005)

6 Comments:

Blogger Laura Lara said...

Vir aqui é sempre um encantamento.

9:57 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Laura, um beijinho e bom domingo!

9:43 da manhã  
Blogger Pink said...

Por quem amamos tudo faremos ... Belo poema, caro Torquato.
Beijinhos e uma boa semana.

7:25 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Também para ti, cara Pink.

7:43 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Nunca nos perderemos. Pertencemos indelevelmente um ao outro.Mj

3:57 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Jinhos sem fim para ti, querida Mj.

5:08 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home