sábado, dezembro 10, 2005

Mil e uma noites

A poesia não é certamente
um conto das mil e uma noites,
mas a verdade
é que o fármaco milagroso
vai prolongando os meus dias.

(2005)

8 Comments:

Blogger addiragram said...

O melhor dos fármacos é a capacidade de amar contida em quem escreve poesia.

12:33 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

É isso, addiragram.

1:22 da tarde  
Blogger Laura Lara said...

Aqui a poesia é um conto das mil e uma noites.
Beijinhos

1:18 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Bjs também para ti, Laura.

9:51 da manhã  
Blogger mariagomes said...

a poesia é e não é o conto das mil e uma noites!

beijo
maria

10:42 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

E os meus!...

10:48 da tarde  
Blogger António Baeta said...

Na poesia há sempre uma noite mais.

12:11 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Maria, Anónimo e António: bem-hajam pelas vossas palavras!

1:51 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home