segunda-feira, dezembro 19, 2005

Natal

Não houve outro Natal que me fosse mais propício:
era Março, não Dezembro, e a cidade
acordava por entre o nevoeiro
mais denso de que me lembro.

A mãe levantou-se cedo, como de costume,
e tratou das rotinas da casa.
Depois, foi até ao nosso quarto
e disse-me baixinho: é a hora.

O carro afrontou veloz o nevoeiro,
vencendo ruas e avenidas,
eu ao volante, a mãe à janela
indicando-me o caminho,
indiferente à dor, a qualquer dor.

E quando, mais tarde,
te apertei contra mim pela primeira vez,
é certo que não vi estrelas
nem anjos a adorar-te, mas senti
que te iria amar
para o resto dos meus dias.

(2005)

26 Comments:

Blogger António Baeta said...

Belo esse teu Natal, sem decorações e melodias de gosto duvidoso, nada concentrado nas prendas que se dão e nas que se recebem, dedicado plenamente a quem nasceu e ao amor que lhe dedicas, para sempre.

2:11 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Adorei!
Meu querido pai...só posso dizer que ADOREI!
tua, Mj

3:30 da tarde  
Blogger Laura Lara said...

É lindo, lindo, Torquato.
Beijinhos

6:18 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Aquele abraço, António, e beijinhos para vós, Maria João e Laura.

6:34 da tarde  
Anonymous Ana said...

A melodia está nas palavras , no amor de Pai . Poema terno e belo .
Eu também ouvi o primeiro choro para a vida da minha mais nova , mas foi mesmo em Dezembro a 24 ! Felicidades sempre muitas .
Ana

3:29 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Ana. Feliz Natal!

4:24 da tarde  
Blogger Pink said...

Poema pleno de ternura e amor. Muito belo e tocante, caro Torquato. Memorável esse teu Natal!

Um beijo

11:38 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijo também, Pink, com votos de Boas Festas e Feliz 2006.

8:48 da manhã  
Blogger cardealdealpedrinha said...

Meu Caro Torquato :
Parabens.
Belíssimo poema.
Faz bem à nossa alma.
Bom Natal.

12:44 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Caríssimo Cardeal:
Boas Festas e Feliz 2006!
Abraços.

3:28 da tarde  
Blogger hfm said...

Aproveito para desejar Boas Festas e muita poesia para 2006. Um abraço

12:30 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um abraço também, Helena, com os melhores votos para 2006.

1:36 da tarde  
Anonymous Inês said...

Caro Torquato,

agradeço-lhe a sabedoria das palavras, a felicidade das imagens e o nascimento dessa criança que tanto e tanto gosto de conhecer. São, sem dúvida, graças da Vida.

5:36 da tarde  
Blogger peciscas said...

Bela forma de cantar o Natal!
PAZ
SAÚDE
ALEGRIA

e uns trocos para os gastos essenciais

são os votos do
peciscas
e do
soportas

6:23 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Cara Inês:
Um beijinho e votos de Bom Natal e Feliz 2006!

6:36 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Peciscas amigo:
Um abraço, com votos de Boas Festas e dos maiores êxitos (bloguísticos e não só...) no ano que vem.

11:25 da tarde  
Blogger maat said...

Maravilhoso,Amigo.

desejo-lhe um Feliz Nataj e um 2006 pleno de Criação .

beijinho,

mariah

4:09 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijinho também, maat, com votos de Boas Festas e Feliz 2006.

4:52 da tarde  
Blogger addiragram said...

UM BEIJO grato e um feliz e inspirado 2006!

9:18 da tarde  
Blogger mariagomes said...

Gostei de ler o teu Natal. Foi lindo!

um beijo com votos de festas felizes,

maria

3:05 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijinhos também, com votos de Boas Festas e Feliz 2006, Addiragram e Maria.

6:19 da tarde  
Blogger Pinho Cardão said...

Caro Torquato:
Tocante poema de Natal.
Ainda não sei é por que razão as musas escolhem uns e não escolhem outros...como eu, por exemplo!...
Mas ainda bem que o escolheram a si!...
Desejo-lhe um 2006 cheio de saúde e poesia!...

12:05 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Meu caro Cardão:
Não é preciso fazer versos para se ser poeta. A história de Natal que V. escreveu no "4ª República" é poesia.
Um abraço, com votos renovados de Feliz 2006 para si, a Graça e os rapazes.

1:33 da tarde  
Blogger Laura Lara said...

Torquato
Eu vinha aqui comentar o "Cansaço". Estava preocupada. Desapareceu?! Ainda bem!
Ou será que sonhei e nunca cá esteve?
Um Novo Ano cheio de poesia.
Beijinhos

5:34 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Querida Laura, não se está mesmo a ver que o "Cansaço" nunca cá esteve? :)
Beijinhos e Feliz 2006 também para ti.
PS - Voltarei a "postar" logo que possa, mas não garanto quando.

5:43 da tarde  
Blogger peciscas said...

Um excelente 2006
com
PAZ
SAÚDE
ALEGRIA
e muita poesia.
Um abraço

7:17 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home