segunda-feira, janeiro 02, 2006

O tempo

Um ano atrás do outro: esse artifício
com que nos queremos iludir
é um mero exercício
de dividir.

A cada noite sobrevém o dia,
numa infinita sucessão,
como à tristeza a alegria.
Mas não nos basta, não.

Só que o tempo é indiferente
a muros e a barreiras
e sem cuidar de maneiras
segue em frente.

(2006)

5 Comments:

Blogger António Baeta said...

Apesar de tudo acho que começaste bem o ano neste teu ofício diário.

1:07 da tarde  
Anonymous Ana said...

Não me sendo indiferente (procurar)ter tempo para vir ler os seus poemas , aproveito desejar-lhe Feliz Ano 2006 . Felicidades sempre.

1:14 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, António.
Felicidades também, Ana.

4:35 da tarde  
Blogger Laura Lara said...

Torquato
Enquanto há tempo, sigamos em frente!
Beijos

9:05 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Laura. Beijos.

9:11 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home