quinta-feira, maio 24, 2007

Veneno













Rua da Alfândega
Foto TL

Não deixes que o veneno da rotina
te envenene os dias
nem consintas que te vença
a ideia mesquinha de que a vida
resiste à igualdade das horas.
Só se vive a valer quando se vive
na inquietação do futuro
e o amanhã apenas tem sentido
se for diferente de hoje.

10 Comments:

Blogger Fatyly said...

Jamais!!!!! e aplaudo-te de pé!

Um xi coração

8:37 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro, cara Fatyly.

10:00 da manhã  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Ler este teu poema deu-me algum ânimo para enfrentar o lá fora!
Obrigada

10:16 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Ainda bem, Rosa.

4:51 da tarde  
Blogger Mar Arável said...

um texto de mar desgrenhado -
como eu gosto

4:54 da tarde  
Blogger marta said...

"...o amanhã diferente de hoje"

Gosto da ideia.

beijinho

4:57 da tarde  
Blogger Susana Barbosa said...

Oxalá... Torquato!
Bom fim de semana
Bjs

7:24 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Filipe, Marta e Susana.
Abraços.

10:11 da manhã  
Blogger Sofia Loureiro dos Santos said...

Excelente, Torquato, obrigada.

4:49 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijinho, Sofia.

10:48 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home