terça-feira, junho 12, 2007

Vertigem













Travessa
de Stª Teresa
Foto TL

Chegaste quando já desesperava
de te ver chegar.
Há mil anos sentado à soleira,
todos os sons, todos os cheiros,
ainda os mais longínquos, os mais ténues,
me falavam de ti.

Era o ronco dos motores,
o marulho das ondas,
o silvo dos navios,
o apito das traineiras,
o pio cruzado das gaivotas,
o cantochão das cigarras.

Era o odor dos frutos
derreando as árvores
e o estalido dos ramos secos
sucumbindo ao calor da tarde.

Era tudo pronto, enfim,
para a vertigem
de eu gostar de ti.

14 Comments:

Blogger Fatyly said...

O que nos faz...continuar!
Lindo demais!
Beijos sinceros

11:49 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijos de Santo António, Fatyly!

1:12 da tarde  
Blogger Mar Arável said...

Não há alternativa para o amor

6:59 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Ainda bem, caro E. Filipe.

9:57 da tarde  
Blogger JRL said...

É essa tenacidade sua, de um homem capaz de esperar mil anos sem perder o vigor da força que sustenta o que busca que admirei aqui nas palavras que escreveu.

11:44 da tarde  
Blogger Ana said...

Vertigem é dizê-lo assim, com as palavras que nos habituaste a ler.
Beijo.

12:55 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijinhos e abraços, Joana e Ana.

12:22 da tarde  
Blogger Silvia Chueire said...

Todo o tempo esperado, todas as palavras, todos os gestos, justificam-se pela vertigem.

Um abraço,Torquato.


Silvia

2:22 da tarde  
Blogger marta said...

Lisboa a amada!

Quando lá vou, são os cheiros que primeiro me integram, só mais tarde os ruídos.

5:21 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

É isso, Sílvia.

Lisboa continua, por mais uns dias, sob o signo dos jacarandás, Marta.

5:53 da tarde  
Blogger Rosa dos Ventos said...

Um abraço pelo poema!

4:11 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro, Rosa.

6:00 da tarde  
Blogger Menino Mau said...

conheço muito bem...quando vou para o pão com canela , costumo pasar por esta rua...lindissimo poema como sempre..

11:50 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

É a minha rua há coisa de 40 anos, Menino.

12:08 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home