quarta-feira, dezembro 03, 2008

A vida inteira





















Um pátio à Pampulha / Foto TL, 2008
Quando a manhã chegar e tu voltares
com o intenso cheiro a maresia
que usas deixar em todos os lugares
por onde passas, pura poesia
ou perdida lembrança dos olhares
que surpresos trocámos algum dia,

vou apertar-te ao peito de maneira
que fiques a meu lado a vida inteira.

14 Comments:

Blogger once said...

mais uma promessa é o que leio .. :)

9:32 da manhã  
Blogger PreDatado said...

Lindo! E a foto é muito boa. Lisboa é tão bonita.

12:54 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Sempre certeira, Catarina...:)

Foi tirada com o telemóvel, caro Alves Fernandes... Mas tem razão: Lisboa é sempre bonita e eu gosto muito dela.

2:35 da tarde  
Blogger Fatyly said...

Repetição de votos que já há muito que habitam no teu ser.
Adorei e a foto está lindissima.

Beijos e um bom fim de semana

6:36 da tarde  
Blogger ana v. said...

E vai ficar, tenho a certeza! Quem seria tão parvo para desperdiçar todo esse carinho? :-)
Beijinho, Torquato.

7:46 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijos e bom fim-de-semana também, Fatyly.

Outro beijinho, Ana.

8:22 da tarde  
Blogger mdsol said...

:)))

8:57 da tarde  
Blogger Tinta Azul said...

com um aperto [doce] no coração...
:)))

9:29 da tarde  
Blogger Márcia said...

belo-belo!

2:59 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

:))) e obrigado, Mdsol, Tinta Azul e Márcia!

10:47 da manhã  
Blogger addiragram said...

"vou apertar-te ao peito de maneira
que fiques a meu lado a vida inteira"-um encanto de dizer!

Um abraço

12:39 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Um abraço também, Margarida.

5:43 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Lindíssimo, amigo. A poesia corre-te nas veias e as tuas palavras transportam sentires a que não ficamos indiferentes. És poeta!

Beijinhos

8:07 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Mais beijinhos, Isabel.

8:39 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home