sexta-feira, janeiro 20, 2006

Ausência

Tacteio na noite a tua ausência,
sem pecado nem inocência.

Fio de navalha triste e fria,
transmite a dor da invernia.

E não há sonho que a encubra,
feita que é de vento e chuva.

(2006)

2 Comments:

Blogger RAA said...

Muito bom.
Pede música. Tem música.

1:25 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Um abraço, Ricardo, e bom fim-de-semana.

9:28 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home