terça-feira, janeiro 24, 2006

Esperança

Quando a esperança renasce, quando ao fundo
da noite espreita, enfim, a luz do dia,
quando as coisas mais simples deste mundo
parecem devolver-nos a alegria,

Quando o sol da manhã afasta o medo
que nos atava à dor e à solidão,
quando não resta já qualquer segredo
sobre aquilo a que importa dizer não,

É possível, então, saltar o muro
e abraçar sem reservas o futuro.

(2006)

12 Comments:

Anonymous tianato said...

pena que só os viciados em blogs possam ler tão lindos escritos

11:43 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Um beijinho, tia Nató!

12:06 da tarde  
Blogger António Baeta said...

O mais difícil, Torquato, é que tal aconteça no mesmo dia ou quando, no momento de saltar, o muro nos surge intransponível.
Mas acredito que há dias assim, como os que dizes. Resta-nos a esperança.
Um abraço agradecido.
Toy

3:23 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Afasta o pessimismo e mantém a esperança, Toy.
Outro abraço.

4:16 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

LINDO!
beijinhos muitos
Mj

7:01 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijinhos muitos também, querida Mj!

8:03 da tarde  
Blogger Pink said...

Poema encorajador e cheio de força e esperança! Lindo.

Um beijinho

1:04 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Outro beijinho, cara Pink.

9:33 da manhã  
Anonymous Ana said...

Num País onde o negativismo e pessimismo é quotidiano , que bom vir até aqui , ler e sentir a Esperança .
Ela é uma companheira de todos os dias, dos maus e dos bons momentos . E sorri ! Como o seu poema . Obrigada .
Ana

4:40 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Obrigado, Ana.

5:34 da tarde  
Blogger Laura Lara said...

É bom vir aqui e sentir paz e esperança.
Beijinhos

6:51 da tarde  
Blogger Torquato da Luz said...

Beijinhos também, Laura.

7:25 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home